Porcelanato líquido: uma opção para mudar o piso sem quebra-quebra

Olá, pessoal! Todos bem? Espero que sim! 🙂

Atendendo ao pedido de uma amiga, trouxe um assunto que não é mais novidade no mercado, mas que tem sido bastante abordado atualmente: o porcelanato líquido.

porcelanato liquido colorido cozinha

Na verdade, este material não é um porcelanato propriamente dito. Popularmente conhecido como porcelanato líquido, o piso monolítico é composto por resina, sendo as mais utilizadas a de epóxi e a de poliuretano (PU), por isso também é chamado de piso resinado. De porcelanato não tem nada, foi assim nomeado devido ao seu acabamento brilhante, semelhante ao do porcelanato polido de alto brilho.

Pode ser aplicado sobre diversos tipos de superfície, tornando-se uma opção para quem não deseja quebra-quebra, entulhos e outros transtornos relacionados à troca de pisos.

O resultado final é um piso liso e uniforme, uma vez que não possui juntas/emendas. O ambiente parece ter um placa única de porcelanato, conferindo maior sensação de amplitude.

Projeto de Fernando Spadoni

Projeto de Fernando Spadoni

Projeto de Mariane e Marilda Batista

Projeto de Mariane e Marilda Baptista Arquitetura

Continuar lendo

Um pouco sobre a reforma…

A reforma teve início no comecinho de 2011. Estavam no planejamento a troca dos pisos e revestimentos dos banheiros, cozinha e lavanderia, colocação do porcelanato no restante do apê, reposicionamento do interfone e algumas tomadas e levantamento de uma “paredinha” na cozinha, a qual contarei mais depois.

Essa parte do “quebra quebra” é um caos, né?! Barulheira, entulho, sujeira, compra isso, compra aquilo… Felizmente, contamos com ótimos profissionais (Naldo e Amauri que na verdade são azulejistas, mas que topam qualquer parada) e a reforma foi super rápida (menos de 1 mês) e sem dor de cabeça.

É claro que acabei incluindo algunas cositas más no processo. Uma delas foi a “criação” daqueles nichos na área do box dos banheiros. Era algo que gostaria MUITO de ter no apê, não somente pelo fator “decoração” (acho lindíssimos!), mas por otimizar espaço numa área que normalmente é bem reduzida. PORÉM, já estava quase conformada a desistir da ideia depois de analisar a planta estrutural do apê (pegamos a mesma um pouco antes de iniciar a reforma). “Mas que cazzo, não posso quebrar nenhuma parede do banheiro!”. Pois é, esse é um fator que pode pôr por água abaixo nossas ideias mirabolantes, mas é imprescindível respeitar esta planta. Num belo dia, contei esse meu mimimi todo ao Naldo e Amauri que, papo vai, papo vem, conseguiram bolar uma forma de criar os tais nichos! Fiquei TÃO, TÃO feliz! Mostrarei e contarei maiores detalhes depois. Enfim, todos os créditos a eles, eu só contei minha “história triste”… rs.

A otra cosita foi aos 45 do segundo tempo. Reforma praticamente terminada e “por que não colocar alguma coisa na paredinha da entrada?”. “Ó meu Deus”, devem ter pensado Naldo e Amauri… ¬¬

Entre tantas opções como papel de parede, adesivo, tecido, pintura com cor diferente, quase ficar louca com tanta novidade, escolhi aplicar pastilhas.

As pastilhas são da marca Colormix, da coleção “Elementos” (foram compradas em 2011), e têm acabamento perolado que deixa um efeito muito bacana quando a luz incide sobre as mesmas. E embarcando na onda das ideias, Naldo sugeriu de aplicar as pastilhas na mureta da cozinha também. Super curti, deu um destaque a mais, combinou com a sala que tem parede verde erva-doce e painel de madeira, “tons natureza” que marido e eu adoramos!

montagem pastilhas

Pastilhas

Obs.: Acima da porta de entrada, não se assustem, fica uma máscara que compramos numa viagem feita este ano ao Japão. É denominada Hannya e é um dos diferentes tipos de máscara utilizada pelos atores japoneses no teatro . Como amuleto, funciona espantando maus espíritos, protegendo a casa.

Depois que o “grosso” da reforma acabou, fomos fazendo as coisas conforme tínhamos tempo e dinheiro. Primeiro providenciamos a cozinha e os banheiros com um marceneiro. Depois de uns meses fechamos o gesso e iluminação. Passados mais alguns meses foi a vez da pintura. Por último foram as bancadas da cozinha e banheiros e o restante dos móveis. Nos mudamos no finalzinho de 2012 e agora, 2014 ainda há pendências!